Banner Principal - Jornal de Vinhos
Português English Castellano


Informação | Notas de Prova Comparadas

QUINTA DO PERDIGÃO DOC DÃO RESERVA TINTO 2004

Boa classificação para este Dão, descrito como muito consensual.

Comentar: www.vinhodosogro.blogspot.com

«Um nariz centrado nas notas fumadas de muito boa barrica, fruto elegante, especiarias ricas e variadas num todo complexo e refinado. Muito bom na prova de boca, encorpado, taninos fortes e impositivos a dar uma secura bem casada com o fruto generoso. Termina longo com secura evidente dada por fenóis abundantes.»
17 pts ……………………................……. João Afonso in Anuário de Vinhos 2008”, pag. 147

«Provado de novo em 2007. Muito carregado na cor mas sem exageros, temos aqui um vinho que, com mais um ano de garrafa, apenas ficou ligeiramente mais falador, com todos os argumentos a continuarem reservados para conversas nos próximos anos. Por agora sente-se a boa madeira, fruta concentrada e uma elegância bem conseguida. Na boca tem uma boa arquitectura, com taninos firmes a segurar o vinho e uma acidez bem conseguida. Final doce (da madeira, não da fruta). Irá continuar sem problemas a evolução em cave.»
17 pts …………………………………… João Paulo Martins inVinhos de Portugal 2008”, pag. 191

«Cor preta extremamente carregada, quase opaca. Reservado, austero, elegante, discretamente frutado, concilia de uma só penada os principais atributos da região do Dão. Poderoso, quase autoritário, com taninos pujantes mas elegantes, acidez firma e refrescante, é um vinho elegante que facilmente conquista corações.»
17 pts ……………………....................…. Rui Falcão in Painel de provas da revista Blue Wine Outubro 2006

«Provado de novo em 2008. Austero mas muito atractivo, apresenta uma fruta bem madura no aroma, muito limpo e com notas silvestres. Muito redondo na boca, com um grande equilíbrio das várias componentes, perfeito para a mesa e absolutamente consensual, ou seja, todos gostam deste vinho. Continue a reservar algumas garrafas em cave.»
16,5 pts ……………………………….. João Paulo Martins in Vinhos de Portugal 2009”, pag. 179

«Austero mas muito atractivo, apresenta uma fruta bem madura no aroma, muito limpo e com notas silvestres, químicas e minerais. Muito redondo na boca, com um grande equilíbrio das várias componentes, fruta sempre presente e de qualidade, um vinho perfeito para a mesa.»
16,5 pts ……………………………........ “Guia de Compras 2009 – Revista de Vinhos” pag. 103

«Reapreciado em 2007. Concentrado na cor e com a fruta bem exposta, neste caso adornada por pão torrado, especiarias e leve apontamento terroso. Ataque amplo, de boa profundidade, com a estrutura de taninos a estimular o empolamento dos apontamentos silvestres. Final com garra num Dão que não vira as costas à modernidade. Como alguém dizia: «um perdigão … de perdição!» Quem sabe?»
16 pts ………………………................Pedro Gomes in “Portal Portugal 2009 – Guia de Vinhos Portugueses & Estrangeiros” pag. 217

«Quase negro na apresentação cromática, é um vinho frutado e misterioso, com ensaios de vegetais frescos e pó de talco. Acidez viva, taninos firmes mas gostosos, final longo, consegue atingir a difícil proeza de ser viril e subtil em concordância.»
15,5 pts ……………………...........… Rui Falcão in Guia de Vinhos 2008”, pag.133

Imagem associada


JORNAL DE VINHOS 2008 v. 2 POWERED BY VBWORKS.NET