Banner Principal - Jornal de Vinhos
Português English Castellano


Informação | Entrevista/Reportagem

A ADEGA MÃE DO GRUPO REBERALVES

Investimento de cinco milhões de euros em projecto pioneiro vitivinícola e de enoturismo denominado Adega Mãe

 

________________________________________________________________________________________________

O Grupo Riberalves investiu num projecto vitivinícola pioneiro com uma forte componente de enoturismo, situado em Ventosa, Torres Vedras, que contou com um investimento total de cinco milhões de euros.

A aposta no sector vitivinícola vem reforçar a carteira de negócios do Grupo Riberalves — na qual se destaca a marca de bacalhau Riberalves, a Novo Dia Cafés e a Riberalves Imobiliária — em duas áreas estratégicas para o futuro do país, âncoras da economia portuguesa: a agricultura e o turismo.

Implantada em 4500 metros quadrados dos cerca de 40 hectares de vinha da Quinta da Archeira, freguesia de Ventosa, Torres Vedras, a Adega Mãe tem uma capacidade de produção de 1,2 milhões de litros por ano. Na vindima de 2011 foram produzidos desde já 400 mil litros que se encontram agora em estágio. Inserida na região vitivinícola de Lisboa, a Adega Mãe conta com a experiência de mais de três décadas em enologia de Anselmo Mendes, que ocupa o cargo de enólogo consultor.

Preparada para produzir uma completa gama de vinhos, o primeiro vinho da Adega Mãe é o DORY Colheita Tinto 2010, já disponível no canal Horeca e com lançamento no mercado previsto para o início de 2012 na moderna distribuição. O nome escolhido dos vinhos “DORY”, que funcionará como marca umbrella dos vinhos da Adega Mãe, tem origem na pesca antiga do bacalhau, que era feita nos mares gelados do Atlântico por frotas portuguesas, em pequenas embarcações – os dóris –, fazendo assim um paralelismo com o core business do Grupo Riberalves: o comércio de bacalhau.

Depois do DORY Tinto 2010, irá surgir em Janeiro de 2012 o primeiro vinho branco DORY Branco 2011. No terceiro trimestre do próximo ano, será então lançado o DORY Tinto Reserva 2010.

Os vinhos da Adega Mãe estarão no mercado nos diversos canais de distribuição nacionais (on e off trade), sendo que o Grupo Riberalves irá também fazer uma forte aposta na exportação, sobretudo em países como Angola, Brasil e Moçambique. Os EUA, Inglaterra, Escandinávia e China são igualmente mercados-alvo da internacionalização da marca.

Este projecto inovador integra ainda um plano de actividades de enoturismo, como visitas e provas de vinho, actividades agrícolas e programas integrados com outros operadores da região.

A Adega Mãe, um espaço de excelência projectado pelo arquitecto Pedro Mateus, contempla ainda espaços sociais, desde auditório a uma sala de workshops, passando por salas de degustação e de experiências interactivas.

“A Riberalves tem sido uma empresa empreendedora ao longo dos mais de 25 anos de história, com investimentos em várias áreas de negócio. O Grupo sabe que os tempos que o país atravessa não são fáceis, mas acredita na sua capacidade de criar projectos inovadores e diferenciadores com sucesso. Cremos que a Adega Mãe será, com certeza, uma mais-valia para a região em que se enquadra o projecto e também para o País”, sublinha João Alves, Presidente do Grupo.

“O país precisa que se acredite nele, no seu futuro, não podemos parar. Pensamos que com projectos como este que agora lançamos podemos transmitir uma boa imagem de Portugal, tanto a nível interno como para o exterior”, remata o Presidente do Grupo.
 

Imagem associada


JORNAL DE VINHOS 2008 v. 2 POWERED BY VBWORKS.NET