Espaço peculiar e descontraído, o 46 Lisboa vem apresentar uma proposta gastronómica renovada, bem como inúmeros projetos, desenhados para despertar os sentidos, proporcionando uma experiência sensorial e imersiva, onde se cruzam diversas formas de expressão artística e cultural.

A gastronomia, explicam os resposáveis, "poderia definir-se pela 'margem para o erro', uma vez que a sua componente lúdica e casual – influenciada por diversos chefs e tradições culinárias do mundo – gosta de arriscar e ousar experimentar o que é desconhecido, sem nunca procurar a perfeição."

Assim, a propostas como Ostras com molho vinaigrette (4un. 10€), juntam-se outras menos convencionais como o Raclete de Batata-Doce (13€), que utiliza cebola confitada, presunto pata negra e rabanetes.

Caracterizado também pelo seu impacto consciente, disponibiliza uma ementa feita exclusivamente a partir de ingredientes biológicos, de fornecedores locais, que apresenta novas opções vegetarianas e vegan. São exemplo a Burrata Trufada (12€), com trufas, pesto, tomate cherry e azeite bio, a Sopa de Tomate (9€) com ovo escalfado, os Dumplings Vegetarianos (12€), os raviolis Girasoli de Gongonzola e Pêra (12€) e ainda os vegan Tacos Chilli Beans (11€), com tzatziki, pickle de cebola roxa e feijão.

Já na carta de bebidas há champagne, espumante, espirituosas, cocktails com e sem álcool, kombucha vegan, vinhos naturais e biológicos com castas únicas, capazes de surpreender os mais exigentes palatos, e ainda cerveja, envolvida numa manga de papel reciclado polvilhada com sementes de hortelã para levar para casa e semear.

Adicionalmente, para além da componente gastronómica, existe muito para viver, pensar e criar no 46 Lisboa. Assim, algumas das muitas novidades são os 46 x Takeovers, o 46 x Social Club, o 46 x Green Club, ainda o 46 x Social Food e 46 x Social Creators. Se o Takeover convida à ocupação do espaço por plataformas, pensadores, projetos e todos os sonhadores interessados, já o Social Club dá palco a músicos dos mais variados quadrantes, em formato de residência.

A carta branca estende-se também à cozinha, uma vez que o projeto comunitário de culinária Social Food convida clientes, conhecidos, curiosos e amantes da gastronomia a criar menus de degustação e reunir os amigos à volta das sensações e dos sabores. Ainda com a liberdade criativa como premissa, designers, artistas, artesões e criadores de moda com consciência e impacto social, local e global, são os membros honrosos do Social Creators, sendo convidados a produzir obras que respeitem o pantone do bar, a fim de serem expostas no mesmo.

Por fim, Green Club integra a cultura plant-based com música, sendo a primeira interpretação em Lisboa da emergente vaga conscious clubbing, com o sabor especial do 46 Lisboa. Sensorial e saudável, hedonista e consciente, divertido, holístico, social, dançante, o Green Club terá lugar aos sábados de manhã, entre as 11h e as 15h, cruzando DJs e música ao vivo com comida vegetariana e vegan.

No nº 46 da Praça das Flores, em Lisboa, foram diversos os cúmplices parceiros que perceberam desde o início a personalidade única do espaço e que deram vida ao local. Destaca-se Antónia Rosa, responsável por maquilhar todos os colaboradores do 46 Lisboa, Nuno Faria na seleção da carta de bebidas, Mike Stellar como curador musical, Rui Miguel Abreu no copywriting, e ainda Joana Cardoso e Sebastião Faro na direção de arte.

Com 20 lugares sentados no interior, o 46 Lisboa está aberto de terça-feira a sexta-feira entre as 18h00 e as 23h00 e ao sábado entre as 11h00 e as 15h00 e as 18h00 e as 23h00.