Nos próximos dias 9 e 10 de junho realiza-se em Valhadolide a "FINE - Feira Internacional de Enoturismo", um evento para profissionais no qual participam mais de 75 compradores especializados no segmento de enoturismo de 17 países da Europa, Ásia, Oceania e América.

O cronograma de trabalho começará com cerca de 2.000 reuniões, a maioria das quais presenciais na Feira. No entanto, as restrições a viagens internacionais levaram compradores da Austrália, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Rússia, Noruega e Cingapura a participarem online do concurso.

Os principais interesses destes compradores referem-se à descoberta de novos circuitos, novas adegas e percursos, propostas e espaços para viagens de incentivo, experiências de luxo, viagens individuais à medida, para famílias, casais ou pequenos grupos, etc.

A oferta de exposições da FINE é composta por mais de uma centena de adegas especializadas, territórios e alojamentos em Espanha, Portugal e Itália. Importantes adegas de zonas como Ribera del Duero, Somontano, Penedés, Rioja, Douro, Alentejo, Porto vão mostrar-se na diversidade dos seus programas de enoturismo, assim como nas rotas de Madrid, Castela-La Mancha, Murcia, Lugo e Castela y León.

O leque de opções apresentadas por empresas vinícolas e Rotas inclui referências ao patrimônio cultural, gastronomia, atividades em ambientes naturais, experiências únicas, etc. Na FINE serão cerca de trinta roteiros e destinos que têm um elemento diferenciador no vinho e na sua cultura.

As rotas do vinho atraem cada vez mais turistas e, de acordo com dados do décimo primeiro relatório da Associação Espanhola de Cidades do Vinho (Acevin) sobre a procura turística, o interesse em conhecer destinos vinícolas está na origem de 40 por cento das viagens. Descobrir a cultura do vinho, a gastronomia, a cultura e a natureza do meio ambiente são as motivações que levam os turistas a escolher as rotas do vinho como destino de lazer.

A escolha de um ou outro roteiro, prossegue o relatório, baseia-se nas recomendações de amigos e familiares (40,8 por cento), no interesse pelos vinhos da região (24,5 por cento) e na atracção gerada a partir das plataformas digitais e redes sociais.

FINE é um projeto da Feira de Valladolid que conta com o apoio de instituições como a Câmara Municipal, a Junta de Castilla y León, o Conselho Provincial de Valladolid, a Câmara de Comércio e Turespaña, que colabora na promoção do enoturismo espanhol no internacional mercados. Representantes de todas elas participaram da apresentação da FINE realizada no âmbito da Fitur.

O compromisso internacional é um dos desafios da FINE, segundo o diretor-geral da Feira de Valladolid, Alberto Alonso. “Nesta edição, a oferta apresentada por Espanha e Portugal é praticamente idêntica, e ao lado deles estará uma destilaria italiana em Treviso. As circunstâncias de saúde têm dificultado a participação de outros mercados, mas vamos continuar a apostar nisso para a próxima nomeação e o apoio do Turespaña será um excelente impulso ”.

A diretora geral de Turismo da Junta de Castilla y León, Estrella Torrecilla, referiu o papel fundamental que o vinho desempenha na identificação de Castilla y León “desde três perspectivas: produto, estratégia e profissionais”.

A deputada para o Turismo Nuria Duque referiu a identidade enoturística da província de Valladolid, reconhecida como um destino de topo para descobrir, por exemplo, o Melhor Município de Enoturismo 2020, Mucientes. Por sua vez, Blanca Pérez-Sauquillo, Subdiretora Geral de Marketing Exterior de Turespaña, destacou que o Enoturismo é uma prioridade nas campanhas de promoção internacional como um dos elementos que valorizam a marca Espanha.

O Alcaide de Valladolid, Óscar Puente, destacou os bons resultados da primeira edição da FINE, um evento que “faz parte da estratégia da Câmara Municipal para aprofundar as possibilidades do enoturismo”, e citou a importância que tem, a par da gastronomia. , para "equilibrar o turismo na Espanha, ajustando sazonalmente o sol e a praia."

Medidas de segurança

Para garantir a segurança, a FINE realizará testes de antígenos e testes de PCR gratuitos a todos os participantes do concurso: expositores, compradores, funcionários de empresas colaboradoras, visitantes, jornalistas, etc.

Também será obrigatório o uso de máscara tipo FFP2 e o cumprimento de medidas como limitação de capacidade, distância de segurança, identificação dos participantes, etc. A FINE será realizada em um pavilhão de 9.000 metros quadrados com renovação total do ar a cada 30 minutos.