A Howard’s Folly lança o seu primeiro vinho branco Reserva, que se junta à gama de rótulos pintados por crianças apoiadas pela Sovereign Art Foundation (SAF),instituição de caridade criada pelo fundador da marca e colecionador de arte, Howard Bilton.

Este field blend elegante estagiou em barricas novas de carvalho francês durante 9 meses para lhe conferir maior complexidade. O vinho revela aromas complexos de lima e frutas cítricas com notas de fumo e carvalho tostado. O seu paladar sedoso tem grande elegância e textura, boa profundidade de fruta com acidez vibrante a que se soma um final longo.

Mais uma vez, como é tradição na Howard’s Folly, quem comprar o Reserva Branco 2019 (PVP € 24), não está apenas a comprar uma excelente colheita, produzida pelo enólogo David Baverstock, também estará a ajudar crianças desfavorecidas.

Vinho, arte e caridade são os três pilares da Howard’s Folly. A adega, conhecida pela sua forte componente artística, exibe obras de arte contemporânea de artistas internacionais em cada divisão das suas instalações, tendo também inaugurado recentemente uma galeria de arte numa das torres do edifício.

A vertente caritativa do projeto consistia até agora em apoiar a SAF através da doação de parte das receitas das vendas de vinho à instituição. Este ano, Howard Bilton decidiu celebrar o trabalho que a instituição desenvolve de forma ainda mais clara: reproduzindo obras de crianças que participaram num dos seus programas de reabilitação, nos rótulos dos seus vinhos.

Atualmente a Sovereign Art Foundation (SAF) ajuda crianças na Ásia, e em breve também apoiará crianças em Portugal. “Há vários anos que a SAF organiza um Prémio de arte para escolas, destinado a incentivar a arte nas escolas em Portugal”, explica Howard Bilton. “Este prémio tem estado em grande medida focado nas escolas do Algarve, mas agora existem planos para alargá-lo a todo o país”, revela.

QUEM É A HOWARD'S FOLLY

Situada em Estremoz, no Alto Alentejo, a Howard’s Folly é uma adega urbana, vocacionada para a produção de pequenos lotes de vinhos premium, elaborados com uma selecção de algumas das melhores castas portuguesas. Este projeto excepcional foi "sonhado" pelo empresário britânico e colecionador de arte Howard Bilton e pelo enólogo australiano David Baverstock. Juntos, criaram um projeto único que não só produz vinhos de alta qualidade, mas também reúne arte e caridade - para apoiar crianças carenciadas, através da Sovereign Art Foundation -, tudo sob o mesmo teto.

A SOVEREIGN ART FOUNDATION

É uma organização de caridade fundada em 2003 com o duplo objetivo de reconhecer o talento da arte contemporânea em todo o mundo e levar os benefícios comprovados das artes expressivas para crianças carenciadas.

Organiza o Sovereign Asian Art Prize, agora reconhecido como o "prémio anual de arte mais estabelecido e prestigioso da Ásia". O prémio aumenta a exposição internacional dos artistas da região, ao mesmo tempo que arrecada fundos por meio de leilão de obras de arte selecionadas e da divisão dos rendimentos entre os artistas participantes e a SAF. A SAF usa esses recursos para financiar programas que apoiam crianças desfavorecidas através das artes expressivas. Este modelo já arrecadou mais de 10 milhões de dólares para artistas e instituições de caridade em todo o mundo.

Em 2013, a SAF lançou o Make It Better (MIB), uma iniciativa que apoia crianças com necessidades educacionais especiais em Hong Kong.

O VINHO

Castas: Indiscriminadas

Região:

Produzido em Portalegre, a nordeste do Alentejo, nas encostas graníticas das montanhas de São Mamede. A combinação entre temperaturas amenas, altitude e solos graníticos originam vinhos de grande finesse com estrutura, aromas intensos e frescura.

Vindima:

Vindima manual. Transporte até à adega em caixas de 15 kg. Rendimento: 4-5 toneladas / hectare..

Vinificação:

Escolha do cacho antes do desengace e esmagamento. 48 horas de decantação a frio. 80% do lote fermentou e estagiou em barricas novas de Carvalho Francês. (500 L).

Envelhecimento / Estágio:

80% do lote estagiou em barricas novas de carvalho francês de 500L durante 9 meses dando maior complexidade e 20% permaneceu em aço inoxidável.
Engarrafado em dezembro de 2020.

Notas do Enólogo:

Aromas complexos de lima e frutas cítricas com notas de fumo e carvalho tostado. Paladar sedoso com grande elegância e textura, boa profundidade de fruta com acidez vibrante a que se soma um final longo.