Os EUA consolidam-se como o primeiro mercado mundial de vinhos em valor, com 6.995,6 milhões de euros (+17%) e tornam-se o primeiro em volume, com 1.437,1 milhões de litros (+3%), ultrapassando a Alemanha

Em 2022, os Estados Unidos aumentaram as suas importações de vinho em 1.021 milhões de euros e 46 milhões de litros, o que o consolida como o principal mercado mundial de vinhos em valor e o torna o principal mercado, também em volume, depois de ultrapassar a Alemanha, que foi o mercado que mais a maioria reduziu suas compras em volume entre as analisadas (-128 milhões de litros).

O Reino Unido, segundo mercado em valor com 4.823,1 milhões de euros, aumentou 22% (+871 milhões de euros), perdendo 1,6% em volume (-21 milhões de litros), situando-se nos 1.358,3 milhões de litros. Ocupa a terceira posição em litros, depois dos EUA e da Alemanha.

A Alemanha é o terceiro mercado em valor e o segundo em volume, caindo 3,6% em valor, para 2.762,3 milhões de euros e -8,6%, em volume, para 1.358,3 milhões de litros (-128 milhões).

Além dos EUA e do Reino Unido, mercados como o Japão (+€330 milhões), Canadá (+262 milhões), Rússia (+173 milhões) ou França (+168 milhões), contribuíram para atingir o recorde histórico de €32.676,2 milhões (+9%) no comércio mundial de vinhos em 2022.

Em termos de volume, porém, registou-se uma quebra de -4%, para 10.476,5 milhões de litros, destacando-se a quebra, além da Alemanha, Itália (-90 milhões de litros) , China (-88 milhões de litros) e Reino Unido (-21 milhões de litros).

(Fonte OIV)