António Ribeiro, cofundador da Restrito salienta que “Esta nova colheita é resultado de uvas cuidadosamente selecionadas na vindima manual e passou por um processo de vinificação meticuloso, que permitiu que criássemos um vinho de perfil sensorial único. Acrescentando ainda que “o Tinto 2020 dá continuidade a um elevado padrão de qualidade, que se reflete nas várias distinções obtidas pelas edições anteriores nos mais reputados concursos internacionais”.

Com desengace e fermentação alcoólica em lagar, com sucessivas pisas a temperatura controlada, passou por um estágio de seis meses em barricas de carvalho francês de segundo ano. Tem um teor de álcool de 13,4% .

Na prova destaca-se o aroma frutos vermelhos, (mirtilos e groselhas) e com a tosta a sobresair ligeiramente. Acidez bastante equilibrada, persistência média e bom final de boca.

A enologia desta nova colheita esteve a cargo de Carlos Magalhães, que acompanha a produção dos vinhos Restrito desde a sua origem.