O fórum de dois dias expôs as preocupações dos líderes do setor, através de mais de 30 sessões e grupos de discussão. Foi ainda realizado um inquérito global a viajantes, por Oliver Wyman, em setembro de 2021, que concluiu que as medidas de sustentabilidade ambiental continuam a ser classificadas em último lugar num ranking de prioridades e que apenas 17% dos consumidores em todo o mundo consideram que esta é uma das três principais prioridades ao escolher um destino de viagem.

Os cinco compromissos urgentes acordados nesta conferência vão ser o início de uma abordagem contínua e visam abranger, viagens regenerativas, redefinição das viagens de negócio, envolvimento profundo com as comunidades, compensações pela redução de carbono, financiamento e investimento no turismo e um maior desenvolvimento das cadeias de fornecimento locais.

A principal conclusão do Évora Fórum é que ainda há muito caminho a percorrer e iniciativas a implementar imediatamente, através da colaboração das diferentes entidades do setor.

OS CINCO ACTOS URGENTES ANUNCIADOS NA CONFERÊNCIA ‘A WORLD FOR TRAVEL – ÉVORA FÓRUM’

  1. OFERECER OPÇÕES/INCENTIVOS FIÁVEIS DE COMPENSAÇÃO AO CARBONO

Com apenas 10% das companhias aéreas a oferecer compensações voluntárias à redução das emissões de carbono, a confiança dos consumidores e a credibilidade nestes programas de incentivos é baixa. Será fundamental para este ato a introdução de uma métrica única para a medição da pegada de carbono, incentivos e investimento público em planos mais transparentes.

2. DEFINIR UM PLANO CONCRETO DE REDUÇÃO DE EMISSÕES DE CARBONO EM CADA SETOR DO TURISMO

Entre 2005 e 2015, registou-se um crescimento de 60% das emissões de CO2 relacionadas com o turismo, prevendo-se um aumento das emissões de CO2 para 2030. A menos que a descarbonização seja acelerada, é crucial reduzir o carbono em todos os setores. Muitas empresas já têm metas carbono zero, mas agora é crucial que todas as organizações cumpram este objetivo, e que venham a ser pontuadas por empresas de certificação internacionais.

3. PRIORIZAR INVESTIMENTOS PARA DESENVOLVER O TURISMO SUSTENTÁVEL

O investimento médio em turismo é 17% do PIB à nível internacional. Esta despesa precisa de ser aumentada para desenvolver o turismo sustentável. Muitos países não investem o suficiente no turismo e em breve tornar-se-á mais difícil investir sem que haja um plano de turismo sustentável, uma vez que os bancos dão prioridade a estes investimentos com fortes credenciais de ESG.

4. DESAFIAR AS COMUNIDADES A DESENVOLVER SOLUÇÕES TURÍSTICAS

Este foi o compromisso mais debatido no Évora Fórum. É crucial garantir que o turismo beneficia e cria envolvimento com as comunidades, pessoas e regiões. 70% dos turistas querem ter um impacto positivo na economia e no ambiente por onde viajam, por isso, este compromisso está fortemente alinhado com a procura dos consumidores. É necessário criar incentivos e planos de boas práticas para mostrar ao mundo como o turismo e as comunidades podem ser mutuamente benéficos.

5. ACELERAR E FORTALECER AS CADEIAS DE ABASTECIMENTO LOCAIS, INTREGRANDO-AS NOS ECOSSISTEMAS E ECONOMIAS DAS REGIÕES

Relacionando este acto com o quarto compromisso já descrito, as empresas devem sempre escolher um fornecedor local, independentemente do valor do seu produto. 95% das despesas dos turistas revertem para economias em desenvolvimento, enquanto 83% das marcas e empresas se concentram em causar um impacto positivo, em vez de simplesmente causarem menores danos ao planeta e à sua população.

- A Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Rita Marques, afirmou: "Saímos de Évora com uma missão: educar e capacitar a próxima geração para o impacto das nossas escolhas e para o enorme efeito que estas escolhas têm na nossa saúde e bem-estar e do nosso planeta".

- Christian Delom, secretário-geral da A World for Travel, acrescentou: "A indústria de viagens não pode continuar no modo em que se apresenta. Estes cinco compromissos, desenvolvidos por ministros do turismo e líderes do setor, representam mudanças drásticas que podem ser implementadas para apoiar a transformação das viagens para um futuro mais sustentável. Apoiamos estes actos e assumimos o nosso compromisso com a indústria de que aumentaremos as mensagens, facilitaremos as parcerias, partilharemos informações e dados fundamentais, defenderemos a liderança do pensamento em todo o mundo e encontraremos uma forma de medir iniciativas para alcançar progressos significativos. Estamos solidários com as nossas ações."

- Frederic Vanhoutte, Diretor Geral da Eventiz Media: "Esta semana criámos o espírito de Évora, ouvindo o apelo da indústria para que se adotem ações concretas para acelerar a transformação das viagens para um futuro mais sustentável. Através da criação dos cinco actos urgentes, pretendemos alterar comportamentos e proporcionar uma compensação imediata. É um facto reconhecido pela indústria que as empresas sustentáveis têm um melhor desempenho, mas também que a indústria do turismo está muito aquém do que já deveria estar. Com estes compromissos firmes esperamos fazer progressos significativos e criar milhares de novos embaixadores para o turismo sustentável."

Durante a conferência ‘A World for Travel’ - Évora Fórum’ decorreram mais de 30 apresentações, painéis e grupos de discussão, onde foram debatidas várias questões, desde a economia do turismo ao impacto do turismo no ambiente.